Trilha sonora do apocalipse

Posted in Balaio pop on janeiro 23, 2014 by Schaffner

Luiz Carlos Merten, crítico de cinema do Estadão, escreveu sobre Metallica Through the Never, o filme de Nimrod Antal sobre o Mettalica. Ambientado num futuro distópico, o filme parece meio over. Mas a sonzeira é demais. Veja os dois trailers do filme e o texto do Merten .

Luiz Carlos Merten – O Estado de S. Paulo

Fãs de rock vão ficar de fôlego acelerado com o filme de Nimrod Antal sobre o Mettalica. Você sabe quem é ele – o diretor de Predadores, com Alice Braga e Adrien Brody. Antal propõe agora um documentário nas bordas da ficção – ou vice-versa – sobre a banda, uma das mais populares e influentes da história do rock.

A trilha sonora do longa concorre em uma categoria no Grammy, que acontece no próximo domingo.

O filme soma material de arquivo e imagens e sons colhidos numa apresentação ao vivo, numa arena lotada. O formato é 3-D, o que ajuda a tornar tudo mais espetacular. E é um achado a tiete (Dane DeHaan) que persegue os integrantes da banda, numa trama futurista/apocalíptica. Ok, nem tudo é convincente, ou melhor, nada é muito convincente, mas como experiência visual e sonora enche os olhos e arrebenta os tímpanos. Some Kind of Monster, faixa deSt. Anger que virou título de documentário (em 2004), é o apocalipse now do Mettalica.

 

Anúncios

Bowie &Pixies

Posted in Balaio pop on novembro 1, 2013 by Schaffner

O Matias lá no Trabalho Sujo levantou uma lebre interessante: e se o David Bowie excursionar com o Pixies de banda de apoio? O prórpio Franck Black teria cogitado essa hipótese na entrevista abaixo:

Pior é que faz todo o sentido. O Matias até publicou junto uma entrevista na qual o Bowie se diz fã do Pixies, comparando a banda ao Velvet Underground. Agora escuta só essa  música do último disco do camaleão e me diz se ela não é puro Pixies?

 

Lou morreu observando as árvores

Posted in Balaio pop on novembro 1, 2013 by Schaffner

lou-reed

 

A carta da Laurie Anderson, publicada pelo jornal “East Hampton Star”, do Estado de Nova York, contando os últimos momentos de Lou Reed:
“Aos nossos vizinhos: que outono lindo! Tudo brilhando e dourado e toda aquela incrível luz suave. Água ao nosso redor. Lou e eu passamos muito tempo aqui nos últimos anos e, embora sejamos pessoas da cidade grande, esse é nosso lar espiritual. Na última semana, eu prometi a Lou que o tiraria do hospital e voltaria com ele para casa, em Springs. E conseguimos! Lou era um mestre do tai chi e passou seus últimos dias aqui sendo feliz e atordoado pela beleza e pelo poder e pela suavidade da natureza. Ele morreu no domingo, observando as árvores e fazendo a famosa posição 21 do tai chi, com apenas suas mãos de músico se mexendo no ar. Lou era um príncipe e um lutador, e eu sei que suas canções de dor e beleza no mundo vão encher muitas pessoas com a incrível alegria que ele tinha pela vida. Vida longa à beleza que descende e atravessa e sobrevoa todos nós.”

St Justice

Posted in Música on outubro 9, 2013 by Schaffner

Partner

Posted in Gente estranha on outubro 8, 2013 by Schaffner

Pessimismo

Posted in Estado de espírito on outubro 8, 2013 by Schaffner

tumblr_mu9x5fyV6W1s01cb0o1_1280

Josh & Arctic

Posted in Música on outubro 4, 2013 by Schaffner